14 setembro, 2006

Inocêncio Rodrigues - Um exemplo de vida


O escritor Inocêncio Rodrigues, é natural de Amambaí, mas atualmente reside em Campo Grande, onde se dedica a escrever, casado há 55 anos com a pedagoga Nadyr Nunes Rodrigues, com quem tem quatro filhos; Márcia e Sandra que também seguiram os caminhos dos pais são pedagogas. Rosana, que se dedicou à área de saúde pública e o biólogo Rinaldo. Inocêncio e Nadyr têm 11 netos e 04 bisnetos que são sua alegria de viver. Sócio fundador do Rotary Club de Amambai residiu em Ponta Porã no período em que Ponta Porã a capital do Território Federal com o mesmo nome. Ele nos contou que em setembro de 1943, o Presidente Vargas baixou o Decreto 5.812, criando novos Territórios Federais no país, entre os quais estava o de Ponta Porã. O novo Território, destacado do extremo sul do antigo Estado, na fronteira com a República do Paraguai, era integrado pelos Municípios mato-grossenses de Ponta Porã, Dourados, Bela Vista, Porto Murtinho, Maracaju, Miranda e Nioaque e Vila União, hoje Amambai. Sua Capital era a nossa cidade.

Em sua justificativa para a criação dos novos Territórios, declarou o Presidente Vargas:

"Não nos impede outro imperialismo que não seja o de crescemos dentro dos nossos limites territoriais para fazer coincidir as fronteiras econômicas com as fronteiras políticas. O escasso povoamento de algumas regiões fronteiriças representa, de longo tempo, motivo de preocupação para os brasileiros. Dai a idéia de transformá-la em Territórios Nacionais, sob a administração direta do Governo Federal. O programa de organização de desenvolvimento desses territórios resume-se em poucas palavras: "sanear, educar, povoar." eis a finalidade da criação dos Territórios Nacionais".

O Diretor do Colégio Osvaldo Cruz em Campo Grande/MT, recebeu uma carta do então Governador Cel. Ramiro Fernando de Noronha para que indicasse o melhor aluno em contabilidade que se formava naquele ano (1943) e que, de preferência solteiro pudesse residir na Capital do Território, ocupando o cargo de 1º Secretário de Governo.

Foi assim, que Inocêncio Rodrigues com 20 anos, assumiu seu primeiro cargo público, e faz questão de afirmar que sua indicação se deu por méritos próprios, estudo constante e metas definidas. Residindo aqui até 1946, quando o Território foi extinto, o governador era o pontaporanense Dr. José Alves de Albuquerque.

Em 1946 ao retornar para Amambai, Inocêncio recebeu a incumbência de instalar a Coletoria de Rendas e exerceu a função de exator durante 05 anos, naquela época a cidade deixava de ser Distrito de Ponta Porã e passou a Município, assim o Governador do Estado nomeou um Prefeito interino para a organização da prefeitura, do qual foi o primeiro Secretario de Governo. Com o advento da eleição para escolha do primeiro prefeito e de vereadores, candidatou-se vereador pela UDN, naquela época vereador não recebia remuneração, com a extinção da UDN, foi reeleito pela ARENA, outro partido de direita.

Enquanto vereador lecionava contabilidade no Colégio Dom Aquino Correa, até ser nomeado diretor do Colégio Dr. Fernando Correa da Costa, sempre na vizinha cidade, onde residiam seus pais; Rosalino e Filomena Rodrigues.

Já casado com seu eterno amor, Nadyr Nunes Rodrigues, retornou a Ponta Porã atendendo ao honroso convite do Prefeito João Portela Freire, onde exerceu na Prefeitura Municipal a função de auxiliar de contabilidade, equivale hoje ao cargo em comissão de assessor, sob as ordens do Sr. Vinicius Soares do Nascimento.
Sentia-me em casa novamente, reencontrei amigos, como Nicandro de Campos (pai do Tabelião Olegário Campos); Geraldo Ribeiro; Lurdes Brandão, Dr. José Issa; os irmãos Elpídio e Hélio Pelluffo, Aral Moreira e tantos outros que, somente por sua insistência nominei alguns, porque me preocupo de não citar outros tantos amigos que lá deixei e tantos outros que já nos deixaram”.

Deixei Ponta Porã pela necessidade de propiciar escolaridade em nível superior e aqui durante quatro anos fui diretor da escola Frederico Lieberman”

Inocêncio Rodrigues lecionou em vários colégios da capital e somente se aposentou depois de 57 anos de serviços prestados a educação e a cultura, mas mesmo depois de aposentado seguiu trabalhando como assessor do Senador Antonio Mendes Canale e dos amigos Wilson Barbosa Martins e José Fragelli.


Indagado sobre seus ex-alunos, respondeu que todos os seus foram ótimos, mas sempre alguns se destacam pelo amor verdadeiro aos estudos e citou alguns nomes; Luiz Carlos Saldanha, juiz aposentado; José Luis Tobias, atual vice-prefeito de Amambaí e Zenóbio dos Santos. “ O Luiz Carlos, trabalhava no Cartório do 2º Ofício e cursava a Escola Técnica do Comércio no período noturno, foi vereador em Amambaí, mas preferiu seguir a carreira jurídica; O José Luis também sempre foi muito estudioso e hoje é vice-prefeito de Amambaí; o Zenóbio Neves dos Santos era como os outros dois um “menino de ouro”, dedicado aos estudos e cordial no tratamento com as pessoas, foi vereador em Amambaí por três vezes consecutivas e Deputado Estadual por duas vezes, carreou muitos benefícios para a sua cidade natal que é Amambai.”

Autor do livro; “Os pioneiros de Amambaí” e com outra obra já pronta para edição “Causas, Lendas e Histórias”, que será brevemente lançado, aos 82 anos, e com muita lucidez, nos deu a receita para manter a cabeça boa, é a leitura diária dos jornais e pelo menos 04 livros por mês. Atualmente esta lendo “A esfinge”. Inocêncio Rodrigues reafirma que com perseverança e leitura constante e muito estudo, nada é impossível.

Um comentário:

Anônimo disse...

sou filho de amambai, atualmente morando no norte de mato grosso, neto de wandenkolk alves cavalheiro (beque) e de otavio rodrigues e filho de gelton rodrigues e neuza,sobrinho de zenóbio e iomê, conheci todos os citados que muito orgulham o estado de MS e gostaria de adquirir ou ser presenteado por um exemplar do livro "pioneiros de amambai" escrito pelo Sr. Inocêncio, cidadão que faz parte da história do MS e especialmente do municipio de Amambai. Meu endereço Peixoto de Azevedo-MT, CEP 78530-000, caixa postal 37. um abraço

Ocorreu um erro neste gadget
Pesquisa personalizada
Ocorreu um erro neste gadget