12 junho, 2007

PROBLEMAS NA CORTE

Entre um escândalo e outro o Brasil segue em frente, semana passada falamos do Presidente do Senado Renan Calheiros, que preferiu por em risco o casamento a perder o cargo, mas agora o advogado da jornalista com quem o Presidente do Senado tem uma filha, está sendo ameaçado de morte.

Lembramos ainda, que a operação xeque-mate já bate às portas da casa do Presidente da República. Esses irmãos, quem não lembra do Pedro Collor?

O Presidente Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, já se pronunciou acerca da investigação do irmão de Lulla. A seguir a íntegra da matéria publicada no site da OAB Nacional.

Investigar irmão de Lula é bom sinal para democracia, diz presidente nacional da OAB

Brasília (DF) – O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, considerou ontem (5) “um bom sinal para a democracia” o fato de a casa do irmão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Genival Inácio da Silva, o Vavá, ter sido vistoriada durante operação da Polícia Federal que investiga a máfia dos caça-níqueis. “Isso é muito bom para a democracia; é bom ser que o irmão da mais alta autoridade da República teve sua casa vistoriada por ordem judicial”, observou Cezar Britto durante entrevista. Para ele, o fato demonstra ainda que não está havendo interferência do presidente da República nas investigações da Polícia Federal, que precisa ser livre para exercer essa função.

Cezar Britto ressalvou, contudo, que a liberdade que a PF desfruta para investigar “tem que ser exercida dentro dos limites da legalidade, tem que respeitar os parâmetros da garantia do direito de defesa, a garantia do devido processo legal e de não exposição da pessoa a público”. Para ele, todos esses princípios “têm que ser observados, mas a liberdade de investigação tem que ser assegurada num país democrático”.

O presidente nacional da OAB salientou que todos podem ser investigados, independentemente de patentes, cargos, parentescos ou relações de amizade. “O lado ruim também nessa investigação é a sensação de que a corrupção tomou conta de todos, ao atingir diversos setores como a magistratura, a advocacia e vários outros segmentos que merecem credibilidade. Esse é um lado ruim, mas há o lado bom de saber que as coisas estão funcionando; é importante passar para a República a idéia de que todos podem ser investigados”.

Britto ainda observou que considera correta a afirmação do presidente da República de que não fará qualquer intervenção no processo de investigação. “E nem pode fazer porque a Polícia Federal é livre na sua investigação, de modo que se houver uma intervenção na função de investigação é um crime; portanto, a declaração do presidente soa como uma declaração republicana”, sustentou.

CORONEL IVAN

Como se percebe o corporativismo impera em todos os setores do Estado de Mato Grosso do Sul, pois lá em Brasília se a mídia divulga em rede nacional gravações suspeitas sobre conversas telefônicas de deputado federal ou senador imediatamente os adversários destes no Congresso falam em Conselho de Ética, CPI etc.. Pelo que se viu na TV nesta semana e pelo silêncio total, aqui a harmonia impera e não há rivalidades no Legislativo.

Enquanto isso


Não dá para mudar de assunto, pois a operação xeque-mate, trouxe à tona aquilo que todos sabiam mas ninguém ousava falar, se o jogo não for legalizado só as autoridades lucrarão com isso.

Maior exemplo vimos nos Estados Unidos, onde a lei seca não fez com que o povo deixasse de beber whisky, mas com certeza aumentou o índice de criminalidade naquele país, inclusive, como aqui, envolvendo diversas autoridades. FALA SÉRIO.

Agradecimentos

Agradecemos aos leitores que são a razão do sucesso desta coluna, em especial aos irmãos advogados Fernando e Deodoato Oliveira, Dr. José Henrique K. Franco e Dra. Sudalene Machado e aos aniversariantes do dia 10, Thais Olmedo e dia 11, Dr, Fabrício Franco Marques. Felicidades
Ocorreu um erro neste gadget
Pesquisa personalizada

TeleMessage SMS Sender