30 março, 2012

A força do BRICS na economia mundial.


Em tempos de crise, eis quem sempre aparece para explicar e prever acontecimentos no cenário sócio econômico mundial? Os economistas.
Como uma espécie de vidente, estes profissionais analisam os acontecimentos econômicos, sociais, culturais, e até mesmo ambientais, para adequar e melhorar a situação socioeconômica de cada região. Diante de todas estas atribuições, alguns economistas dos chamados países em desenvolvimento, analisam o que hoje pode se tornar um dos maiores e mais influentes blocos econômicos do mundo.
O BRICS, anteriormente somente BRIC, é um acrônimo que se refere aos países membros fundadores Brasil, Rússia, Índia, China e à Africa do Sul, que juntos formam um grupo político de cooperação.
Em 13 de abril de 2011, o "S" foi oficialmente adicionado à sigla BRIC para formar o BRICS, após a admissão da África do Sul (em inglês: South Africa) ao grupo. Mesmo ainda não sendo um bloco econômico formal, como a União Europeia ou MERCOSUL, o BRICS já tem mostrado sua força, como a futura base da economia mundial.
Enquanto a Europa se afunda cada vez mais em uma crise que parece não ter fim, com altos índices de desemprego, manifestações populares e pressões politicas, o BRICS se fortalece com uma participação de quase 50% do PIB mundial, andando na contra mão da crise na Europa.
Uma clara inversão de potencias econômicas está cada vez mais evidente, e os países que outrora eram o olho da crise mundial, hoje são apontados como solução para tal. Quem antes era ajudado, hoje fomenta ajuda para os países em desenvolvimento. Com a sensibilidade de quem sempre foi visto como 3º mundo, ou em desenvolvimento, o BRICS mostrou ainda mais sua força nesta semana.
Reunidos em Nova Délhi, Índia, chefes de estado e de governo das economias do BRICS, discutiram a criação de um banco para financiar projetos de infraestrutura e de desenvolvimento sustentável nas nações emergentes e nos países pobres.
No comunicado conjunto, os governos manifestaram preocupação com a situação econômica internacional, pois enquanto o BRICS rapidamente se recuperou da crise, a economia mundial vive um momento de incertezas, diante disto grupo dos cinco países assinou acordos que vão permitir o financiamento de comercio e investimento em moeda local. O objetivo da medida é aumentar a cooperação entre os bancos de desenvolvimento do BRICS e elevar o comércio entre os países do bloco.
Portanto aquela velha máxima que toda criança brasileira sempre ouviu falar, de que nosso país seria o país do futuro, parece que nunca esteve tão perto de realmente acontecer, que nossa politica econômica se mantenha sensata em suas decisões, e que o Brasil possa fomentar ainda mais o desenvolvimento pleno, erradicando a pobreza e investindo em maciçamente em educação.

João Caetano, músico/compositor
, líder da banda Surfistas de Trem,
Economista e colaborador do JR.

Comente, critique, opine !!!
Não se cale, pois quem cala consente.
E-mail: surfdetrem@yahoo.com.br
Ocorreu um erro neste gadget
Pesquisa personalizada

TeleMessage SMS Sender