24 outubro, 2012


RUMO AO TETRA
Analisando os números divulgados pelo instituto Datafolha, neste domingo, a uma semana das eleições, tudo indica que o PSDB deve mesmo perder a eleição em São Paulo para o ex-ministro petista Fernando Haddad. Ele era um desconhecido na política, até que o ex- presidente Lula exigisse que o seu pupilo fosse o prefeito de São Paulo. As pesquisas tem mostrado ampla vantagem do petista sobre o tucano e até a contabilização do último voto, ele é favorito sim. E o Serra? Como diria o locutor Galvão Bueno: Rumo ao tetra.
E O BERNAL?
Com o slogan objetivando atacar o seu adversário, a equipe do candidato do governador André Puccinelli, Edson Giroto parece ter dado um tiro no pé. O marqueteiro novo chegou, estudou o cenário, tomou decisões e não deu nada certo. Bernal continua subindo e o Giroto caindo. Se confirmar a derrota de Giroto, será um baque nas pretensões do grupo capitaneado por Puccinelli.
JOGO BRUTO I
Alguém disse uma vez que os caciques planejam por duas ou três eleições à frente e o povo é sempre o último a saber. Pois bem, o “planejamento” das eleições em Campo Grande era mais ou menos assim: Giroto prefeito em 2012; Nelsinho governador e André Puccinelli Senador em 2014. Pois é. Só que com os atuais números na cidade morena, o deputado Alcides Bernal deve faturar com folga o pleito, jogando um balde de água fria nas pretensões do PMDB. A truculência do governador está criando um efeito dominó e alguns sonhos estão indo água abaixo. Está ficando pior que a rua da minha casa, aonde nesse período de chuva só se chega com trator.
JOGO BRUTO II
Com a provável vitória do deputado Alcides Bernal, quem volta a ter “fôlego” é o grupo do senador Delcídio do Amaral. O grupo do senador passará a comandar a maior cidade do estado, juntamente com Corumbá e Ponta Porã. Se tem alguém que sairá fortalecido deste pleito, repito, se confirmados os números e intenções de voto, é o senador Delcídio. “Inimigo” político do governador, o fortalecimento dele deverá dar uma apimentada na disputa pelo governo do Estado em 2014. Quem diria. As coisas pareciam tão encaminhadas.
CURIOSIDADE
Apenas como registro, a saúde parece ter sido o grande problema dos chefes do executivo que tentaram se reeleger ou fazer sucessores nestas eleições. Vejam o caso da capital que é administrada por médicos há dezesseis anos e nem por isso as coisas estão boas por lá. Ao que parece, os “homens de branco” não conseguiram resolver os problemas de saúde de Campo Grande, que segundo alguns opositores, se encontra na UTI. Falando em UTI, vamos cobrar isto do prefeito eleito Ludimar, porque aqui também a coisa não está bonita.
PATOS
Diversos outdoors instalados na cidade geraram a curiosidade de muitas pessoas, porque os dizeres “patinho novo fisga o tubarão” deixaram margem a diversas interpretações. Pessoas ligadas ao Alvaro Soares que disputou a eleição municipal com o número 22, afirmam que resolveram votar em Ludimar na última hora e que isso faz a diferença porque o 22 significa “dois patinho na lagoa”.
Entretanto, se sabe que  na verdade, seria um recado  politico aos velhos Tubarões da politica local, que consideravam os novos politicos como “Patinhos Novos” ,dizendo “pato novo deve voar raso”. Na verdade os três patinhos foram os candidatos do PPS que apareciam em todas as pesquisas e foram engolidos na madrugada do dia 07 de outubro, mas que não se importaram em ir para o sacrificio, afinal, o jogo foi mais bruto do que a população pode imaginar.
AGRADECIMENTOS
 Agradeço aos leitores e colaboradores que são a razão do sucesso desta coluna em especial a Cris Pinheiro, ao vereador eleito Otaviano Cardoso, que me disse não pretender ser oposição, mas também não será situação. “Serei um vereador de posição, me posicionarei ao lado do povo”; D. Joaquina e Rivaldo da APAE.  Obrigada. Semana que vem tem mais.          
Ocorreu um erro neste gadget
Pesquisa personalizada
Ocorreu um erro neste gadget