04 julho, 2012

Falando Sério!


VALENDO
Pois é, passado o tão esperado dia 30 de junho, o cenário político em Ponta Porã não teve muitas mudanças. Algumas rasteiras pelo caminho, um partido que estava de um lado e foi para outro na última hora, presidente que realizava convenção e não era mais presidente e assim por diante. Por força dos tropeços, ao que tudo indica estão fora da disputa pela Câmara alguns nomes com boa densidade eleitoral para o legislativo. 
PR/PMDB
Álvaro Soares e Bruno Reichardt formam a dupla que disputa a eleição para prefeito e vice pelo PR e PMDB, respectivamente. Apesar de uma corrente do partido do Ulysses não concordar com a indicação do vice, até o deferimento das candidaturas será esta a dupla que disputará a eleição. Álvaro conseguiu aglutinar em torno de sua candidatura os partidos com maior expressão no cenário político nacional, a exceção do PT, é claro. A coordenação da campanha segundo ficamos sabendo está a cargo de Eduardo Campos – DEM – e Chico Gimenez – PMDB.
PPS/PT
Não chegou a ser uma surpresa, mas o fato do PT indicar o vice na chapa de Ludimar Novais espantou os mais desavisados. Para quem não esteve presente ou não se lembra, no lançamento da pré-candidatura do PPS, Caio Augusto do PSD era tido como vice e no seu discurso foi enfático, mandou o recado para o PT que estava tentando chegar: “Vão ter que me engolir”. De fato, o partido da estrela engoliu o moço e emplacou a vice: Sônia Cintas. Com isso, o PSD coliga na chapinha com o PPS na disputa para vereadores. A coordenação desta chapa está a cargo dos valentes Ricardo Zacarias e Daniel Marques.
PDT
Segundo a turma que “entende” de política, faltou diálogo com o PDT, do empresário Oscar Goldoni para que o partido acompanhasse o projeto do grupo de Álvaro Soares. O gaúcho de Anta Gorda não se fez de rogado e na convenção do PPS pegou o microfone agitou os presentes com seu discurso eloquente. O PDT participa do projeto, do grupo do Ludimar, na indicação de vereadores para a disputa.
OPOSIÇÃO?
Desde o início do mandato que termina este ano, a vereadora Lourdes Monteiro – PTB – tinha nos seus acalorados discursos, o tom da oposição. Assim foi enquanto era do Democratas e quando rumou para o partido do Getúlio. Agora, depois de ter abandonado (?) o projeto do PR e prevendo a dificuldade em fomentar uma candidatura própria, Lourdes não teve dúvidas: costurou aliança com PSDB e foi indicada vice do competente arquiteto, Hélio Peluffo Filho.
VEREADORES
O que teve de gente desistindo de se candidatar a vereador não está escrito. E nem os que tiveram o nome aprovado em convenção estão totalmente convictos de participar ativamente das eleições deste ano. A grande dúvida é com relação aos custos de campanha. Outro detalhe: os pré-candidatos a prefeito devem tomar muito cuidado para não privilegiar demais este ou aquele pretenso vereador em detrimento aos demais. Esta será uma eleição definida nos mínimos detalhes e o voto para o legislativo fará a diferença, ou não, para o executivo.
NÃO FOI
O presbítero Mozair do Carmo conheceu mais um pouco da política. Antes do dia 30 de junho, por várias vezes disse ao Pedro Zadyr que sua candidatura era certa e só Deus o tiraria da disputa. Pois é amigo Mozair, na política, a gente dorme com o projeto redondinho, mas muitas vezes acorda com ele todo bagunçado e não é por vontade de Deus não. É que os seres humanos estão cada vez mais perdendo a palavra e o resultado a gente vê na imprensa todos os dias. O PHS de Mozair do Carmo embarcou no projeto do PR e o presbítero disputa uma vaga na Câmara de Ponta Porã.
AGRADECIMENTOS
 Agradeço aos leitores e colaboradores que são a razão do sucesso desta coluna em especial ao Paulo Insfrán Perciany; Andréia Moreno; Vanessa Nunes; Luiz Carlos Gonzalez; Michely Rocio Rolon Ledesma; Wilson Larroque e Raquel de Leon. Obrigada. Semana que vem tem mais.          
Ocorreu um erro neste gadget
Pesquisa personalizada
Ocorreu um erro neste gadget