26 setembro, 2008

CARTA DO LEITOR

Gostaria de saber se, ao trabalhar para um candidato a vereador, tenho a obrigação de fornecer o número do meu titulo de eleitor á ele? Isto é legal? Pegar o numero do titulo das pessoas não implica em algum tipo de fraude? (Paulo Gonçalves)

Resposta: Ninguém tem obrigação de fornecer o número do titulo de eleitor. Se seu "patrão" está pedindo isso é porque, na verdade, está comprando seu voto por vias indiretas. O ideal, nestes casos é denunciar ao cartório eleitoral.

QUEM?

E não é o que Lulla resolveu entrar em algumas campanhas petistas?Em São Bernardo do Campo e Curitiba, o eleitor recebe um telefonema que começa assim: "O Presidente Lula tem um recado para você...". Para quem havia dito que não iria pedir voto para ninguém, já foi longe demais. Será que os candidatos do seu partido estariam mal nas pesquisas, para tamanha intervenção?Conheço um governador italiano que também disse que não iria pedir votos para ninguém.

GRAMPOS

"Cuidado, o seu gabinete pode estar sendo monitorado". Foi com estas palavras que a desembargadora Suzana Camargo alertou ao Ministro Gilmar Mendes sobre as possíveis (e até agora não desmentidas) arapongagens. A desembargadora prestou depoimento aos delegados de Polícia Federal que investigam supostas "escutas clandestinas não autorizadas".

A verdade é que essa história toda de grampos, escutas e monitoramentos é uma verdadeira afronta ao estado democrático de direito e não podemos nos curvar. Nossa hora de dar o troco está chegando.

GUERRA    

A prisão do Delegado de Polícia Federal Romero Menezes, na semana passada, por supostamente ter avisado o mega empresário Eike Batista de que seria alvo de uma ofensiva policial, expôs o que muita gente já sabia: A Polícia Federal está em pé de guerra. De um lado está a turma favorável à parceria com a ABIN e de outro os "contreras", como diz o Paulo Rocaro.

Friamente analisando, será que a Polícia Federal não está sendo usada como instrumento de repressão a quem não reza pela cartilha de alguém? Sinceramente, espero que não.

ÍNDIOS

Continua a briga entre a FUNAI e os proprietários de terras a respeito das demarcações de terras indígenas. E não é só por aqui. Na Bolívia, o governo pretende implantar um regime ditatorial, que traria de volta cenas como o açoite, por exemplo. Comerciantes que não participam de uma passeata, tem a sua loja fechada por três dias em forma de repressão. A idéia do Morales é colocar toda a economia nas mãos do governo, que teria ampla, total e irrestrita autoridade para fazer o que bem quiser. Aliás, já não é isso que ele faz?Está difícil conseguir colocar em paz a vizinha Bolívia.

INTERNET

Adotando o conceito de que internet não serve apenas para bisbilhotar a vida alheia através de sites de relacionamento, o Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul vem realizando convênios para agilizar o expediente no Poder Judiciário. Com o auxílio da ferramenta, os magistrados podem, por exemplo, emitir ordens judiciais eletronicamente e as consultas, antes feitas por oficio, agora são feitas via net. Viva a tecnologia!

A HORA DO VOTO

A menos de duas semanas do pleito, a correria dos candidatos atrás dos votos é grande. E a quantidade de pesquisas, ou melhor, parte delas também. Digo isso, porque é um tal de mostrar partes não identificadas de pesquisas aqui e ali. Isso é para deixar o eleitor indeciso mesmo. Mas ficou uma lição: a vontade de renovar a Câmara está em todas as "supostas" pesquisas, sempre apontando gente nova despontando. E eu claro, tenho motivos de sobra para me orgulhar. Porquê? Depois eu conto.

Não venda seu voto, mas se resolver vender, não entregue o produto.

Ocorreu um erro neste gadget
Pesquisa personalizada

TeleMessage SMS Sender